Banca da Cultura

Banca da Cultura

 

José Weis, o Lenhador de Samambaias

 

Finalmente o primeiro livro de poemas de José Weis, jornalista, publicado pelo Instituto Estadual do Livro, numa fornada de livros da Coleção Originais, que inclui também “Partimos de Manhã”, de Nei Duclós, “Exercícios Espirituais para Insônia e Incerteza”, de Lourenço Cazarré e “Caminhos do Fruto”, de César Oliveira, este um importante poeta, remanascente da geração de 1950 e um dos introdutores do concretismo no sul. Como diz Sidney Schneider na apresentação, “Weis conquistou um verso de sofisticação serena, aquela simplicidade heróica em que se preserva o cuidado e o minimalismo formal”. 

 

Celso Gutfreind e “A Dança das Palavras”

 

Escritor, psiquiatra e pós-doutor em psiquiatria da infância e da adolescência pela Universidade de Paris, Celso apresenta em “A Dança das Palavras – Poesia e Narrativa para Pais e Professores” 39 capítulos com poemas, narrativas e ensaios. O conteúdo, diz ele, foi pensado a partir da tentativa de entrar no ponto de vista dos cuidadores, ou seja, pais e professores. Bullying, amizade, insultos, medo, incerteza e música são alguns dos temas deste novo livro do também poeta Celso Gutfreind, com edição da Artes e Ofícios.

 

Sérgio Becker, registrando a memória da cidade

 

Jornalista de longa trajetória por jornais e publicações da cidade, Sérgio Becker, “criado no bairro Glória e ex-passageiro de bondes”, nos últimos anos vem se dedicando à pesquisa, poesia e edição de seus textos, os quais resultam em uma grande produção. Em especial, livros que fazem um registro dos pontos históricos da cidade, principalmente do centro de Porto Alegre. Desses, destacam-se “Porto Alegre – Solo Sagrado”, que traz informações sobre manifestações religiosas populares, santos, templos, arte sacra e cemiterial; “Porto Alegre – Centro Cultural”, que apresenta uma pesquisa histórica sobre 36 monumentos da Capital, além de museus, igrejas, praças e instituições como a Casa de Cultura Mario Quintana. E um terceiro, mais ilustrativo, “Um Olhar sobre o Porto Amado”, onde o autor faz vários registros da cidade. Becker é encontrado normalmente com sua banquinha e livros nos passeios do Viva o Centro a Pé, que acontecem duas vezes por mês, com saída às 10 horas da manhã, na Praça Daltro Filho, junto ao Caminhos dos Antiquários. Contato no e-mail sergiojosebecker@gmail.com

 

“Uma das principais tarefas da cultura é fazer da necessidade, liberdade.”  (Jacob Klatzkin)


 

COMENTÁRIOS