Aprovação dos Bombeiros e escadas prontas

No final de outubro, o PPCI entregue pelos mercadeiros foi aprovado pelo Corpo de Bombeiros — mais um passo para reabertura do segundo piso do prédio. Também a última escada foi restaurada e já está em uso.

 

Ato de entrega da segunda escada reformada – 29/10. Na foto, representantes da Ascomepc, Clóvis Althaus Jr (2º tesoureiro); Valdir Sauer (2º vice-presidente); Sérgio Lourenço (1º vice-presidente). Foto: Fabiane Pereira

Dia 29 de outubro foi cheio de boas notícias para o Mercado Público. Pela manhã, a Associação do Comércio do Mercado Público Central (Ascomepc), em parceria com a Secretaria Municipal da Cultura (SMC), entregou a segunda escada lateral do prédio, restaurada, com novos degraus e pintura com tinta intumescente nos corrimãos. A escada, no encontro da Praça Parobé com o Largo Glênio Peres, era a última que precisava de restauro — uma delas foi restaurada em setembro, também com verba da Ascomepc, e as outras duas foram totalmente refeitas há alguns anos, com recursos do PAC Cidades Histórias.

As escadas fazem parte do Plano de Prevenção e Proteção Contra Incêndio (PPCI), atualmente sob responsabilidade da Ascomepc e com investimento dos próprios mercadeiros. “Enquanto aguardamos as novidades (do plano de PPP), vamos trabalhando para oferecer à população as melhores condições de circularem aqui. Estamos mantendo o nosso compromisso de execução do PPCI, bem como todas as obras que se fizerem necessárias para que o segundo andar possa ser, finalmente, reaberto”, resume Clóvis Althaus Jr., 2º tesoureiro da diretoria da Ascomepc.

 

 

Sinal verde dos Bombeiros

No mesmo dia 29, o Corpo de Bombeiros de Porto Alegre enviou a aprovação do PPCI apresentado pelos mercadeiros em setembro. Isso possibilitou começar o projeto executivo, que está sendo realizado pela empresa Combat, escolhida e contratada pela Associação. “A ideia é dividir o PPCI em duas partes, para que, quando a primeira estiver pronta, a gente já possa fazer um adiantamento do alvará, permitindo que as lojas que estão aqui embaixo (no Espaço de Eventos) já façam os seus projetos para voltar aos seus locais de origem”, explica Adriana Kauer, 2ª secretária da diretoria da Ascomepc. Esse pré-alvará é válido por um ano, tornando possível a ocupação do segundo piso enquanto o alvará de cinco anos é encaminhado.

A Combat vai apresentar o projeto executivo em 30 ou 40 dias, para, então, ser possível o início da execução. Os próximos itens a serem resolvidos são sinalização e extintores, parte da rede hidráulica seca que vai compor o Mercado — e que possibilitará o pré-alvará. A execução total deve levar seis meses e as obras seguem todas dentro do cronograma.

 

COMENTÁRIOS