Apreciadores

Aquecendo uma noite romântica

      Cada casal com suas preferências, mas todos com uma grande afinidade: o romantismo. Atraídos pelas grandes quantidades de ingredientes para fazer um bom fondue no Mercado, casais de namorados e casados buscavam uma forma de comemorar datas ou momentos especiais, favorecidos por noites frias e especiais para a iguaria.

 

Renata e Leandro: muita descontração e conversa com os amigos

     Casados, o engenheiro Roberto Monteiro, 56 anos e Leandra Gunther, 38 anos, designer de moda, são a prova que o fondue é uma comida própria para compartilhamento. Compraram há pouco um conjunto para fondue e aproveitam para boas e descontraídas noitadas com amigos, geralmente com fondue de queijo. “É a típica refeição que demora muito tempo, até uma hora e meia, aí é muita conversa, descontração, troca de idéias”, diz ele. No Mercado estavam comprando ingredientes para fazer fondues de queijo e chocolate com frutas – uva, abacaxi e manga. Ela diz que descobriu um molho de manga pronto, para comer com pão, “muito bom”. Os queijos? Emmenthal e brie, que derretem juntos. Depois acrescentam  amarula. Garante ela que na verdade a receita não tem segredo nenhum, “é uma coisa muito simples, cada um tem a sua maneira”. Também gostam de fazer de carne, filé, frango e porco, usando um tempero especial que compram pronto, à base de curry, e orégano, principalmente.

 

Ricardo e Isabel: criando um clima romântico

    

Sempre que esfria o casal não tem dúvidas: hora de fazer um fondue. Ricardo Gomes, 31, advogado e Isabel Rodrigues, 23, psicóloga, formam um casal bem romântico. Diz ele: é uma comida aconchegante, combina com o vinho, o frio e uma lareira. Ela é quem faz, eu só aproveito junto o clima romântico”. O casal ataca nos fondues de queijo e chocolate, prontos, “porque é mais fácil”. A receita dela usa chocolate ao leite e amargo, com frutas, morango, uva, preferencialmente e “um licorzinho para dar uma acordada no chocolate”, como diz Ricardo. Já Isabel prefere licor no de chocolate e vinho branco no de queijo. Como acompanhamento, para não fugir à regra, vinho. “Só tinto, carmenère, merlot dos nossos vizinhos do plata e da nossa serra, para prestigiar também”, diz Ricardo. De qualquer forma, concordam que não é um jantar qualquer, é “uma refeição especial, para uma noite especial”, concluem.

 

Renato e Graziela: jantar à luz de velas, em noites frias e chuvosas

     Prestes a receber a visita da cegonha, para a chegada do menino Pedro, o casal comprou uma panela de pedra tipo sabão especialmente para fazer fondue de carne. Renato Silveira, 31 anos, professor tênis e Graziela Reginato, 34, dentista, dizem que o processo é simples: basta sal para não grudar e colocar a carne na pedra, depois de retirá-la do forno, em temperatura máxima. “É como se estivesse grelhando a carne’, ensina ela. As carnes preferidas são filé, frango ou porco. Capricham nos molhos, de catupiry, hortelã ou creme com pasta de alho e queijo chedar. Também gostam muito de molho pronto, de ervas finas. E geralmente ficam no fondue de carne, porque ele não aprecia o de queijo. Vão de vinho geralmente, meio-seco, carmenère. Mas como está grávida, Graziela fica só no suco de laranja.

 

Ricardo e Márcia: experimentando o fondue

    

O casal de namorados Ricardo Franzen, 26 anos, analista de sistemas e Márcia Corrêa, secretária, 32 anos, tem como motivação experimentar a famosa especiaria. Assim, foram ao Mercado Público em busca dos ingredientes. Mas, para começar, vão desta vez com fondue já pronto, de queijo, levando também um de chocolate meio amargo. O vinho? Um tinto merlot, responde Ricardo, sem vacilar.

COMENTÁRIOS