Aposta feita, aposta paga

Foi ali mesmo, na agência do Banrisul, passado quase um ano, Tarso Gueno colorado apaixonado, cumprindo a promessa de uma aposta anterior, com o seu colega de Mercado, Ademir Sauer gremista convicto, aceitou mais uma vez lançar a sorte. “Se o Inter acabar o Bra­sileirão na frente do Grêmio eu te dou uma camisa do colo­rado” sugeriu Ademir. Imediatamente Tarso aceitou, pois acabava de pagar esta mesma aposta “uma camisa do tri­color” neste mesmo momento, para o colega, devido a não conquista de seu time na Libertadores. Mas tem uma condição, acrescentou: “quem perder, além de pagar a camisa terá que vestí-la”, retrucou o colorado. Vestiu-se de confiança, pois acreditava que o Inter estaria à frente durante todo o campeonato. Como bom apostador que é, Ademir, de prontidão aceitou.

E o tempo passou. Como todos sabemos o ano não foi bom nem para os gremistas, tão pouco para os colorados. O fato é, na tabela de classificação o Grêmio encerrou o campeonato à frente de seu arqui-rival. Sendo assim, Tarso não teve como fugir do seu compromisso. É verdade que ele adiou, deu uma ou outra desculpa, sempre acreditando em seu time. Mas não foi dessa vez.
Encerrado o Brasileirão. Ademir correu até a loja, escolheu a tricolor de seu agrado e mandou o recado. Dia 28, na mesma agências, às 16h. Dia e hora marcado. Lá estava o rapaz, meio acanhado, não querendo acreditar, imaginando alguma desculpa… mas não teve jeito. Pra alegria geral dos gremistas de plantão, o colo­rado teve que vestir o manto tricolor e suportar as piadinhas.
Tarso diz que o importante é a brincadeira. Tanto que neste mesmo momento já realizou uma nova aposta para o Gau­chão, com as mesmas regras. Dessa vez o Inter vai atropelar. Ademir confiante, afirma que se for assim, vai levar a terceira camisa para casa.

COMENTÁRIOS