Aluguel de bicicletas previsto até dezembro

Aluguel de bicicletas previsto até dezembro

 

Alternativa para o transporte, a bicicleta está prestes a ganhar ainda mais espaço em Porto Alegre. Em agosto, cinco empresas apresentaram propostas para implantação do aluguel de bicicletas na capital. E o Mercado Público está na rota de implantação do novo sistema.

 

As estações estarão distribuídas em pontos de grande circulação da cidade. Além do Mercado, estão previstas estações para a Casa de Cultura Mário Quintana, a Usina do Gasômetro e campus da UFRGS, entre outros. As empresas FGTV, Serttel, Trunfo, MobiBike e Compatibike apresentaram suas propostas. A expectativa é de que até o final de agosto seja divulgada a empresa vencedora. Dentre os critérios mínimos estabelecidos para o serviço está o de a empresa fornecer, no mínimo, 250 bicicletas e 30 estações. Segundo Vanderlei Cappellari, diretor-presidente da EPTC, dentre os pontos de avaliação das propostas estão questões de cobrança e cadastramento facilitados e rapidez na implantação, além do menor custo para o usuário, através de uma cobrança simbólica. A alternativa da “bicicleta pública” já funciona em cidades como Barcelona e Rio de Janeiro. No Rio, a assinatura mensal do sistema custa R$ 10.

 

Sistema automatizado

Através de um cadastro junto à empresa operadora, feito pela internet, o usuário receberá uma senha para liberar a bicicleta da estação. Para o aluguel, a senha deverá ser fornecida por celular ou callcenter. Também está sendo pensada uma integração com o TRI, sistema de bilhetagem eletrônica de ônibus e lotações, que permitiria maior facilidade no aluguel. “Nós vamos contratar esse serviço e vamos fiscalizar o cumprimento desse contrato”, diz Cappellari, da EPTC. A previsão é de que o sistema esteja em funcionamento até o final do ano.

 

E as ciclovias?

Já estão em funcionamento, dentro do Plano Diretor Cicloviário, as ciclovias ou ciclofaixas: Restinga (4,6km), Ipanema (1,25km), Diário de Notícias (2,1km) e Icaraí (1,7km). Estão em construção as ciclovias da Av. Ipiranga (9,4km) e Beira-Rio (6,35km). Estão projetadas para as obras da Copa do Mundo ciclovias na Av. Tronco, (5,6km), Severo Dullius (1,6km), Sertório (12km) e Voluntários da Pátria (3,5km). “Nós queremos chegar até o final de 2013 com mais de 80 km de ciclovias e ciclofaixas na cidade”, afirma Cappellari.

Foto: Cristiane Rochol / PMPA

COMENTÁRIOS