A grande paixão pelo churrasco

APRECIADORES

A grande paixão pelo churrasco

 

     São pequenas variações, nos temperos, no modo de fazer, na preferência das carnes e cortes. Mas a paixão por churrasco é geral – ninguém passa sem um churrasquinho no fim de semana, com a família, com os amigos, neste hábito que se tornou um dos grandes rituais gauchescos. E aqui mais uma afinidade: todos buscando a carne no Mercado Público.

 

 

 Marco Antonio Sena Percival, zelador, 39 anos

     Compro a carne para o mês inteiro aqui no Mercado, há três anos. Sou natural de Caçapava do Sul. Como não tem churrasqueira no condomínio, então faço churrasco de forno. Costela, ripa, chuleta, salsichão e lingüiça no forno. É o lugar que eu tenho, então me viro pra sair o churrasquinho todo fim de semana, todos os sábados. O açougueiro aqui já sabe o que eu quero. A minha mulher prepara antes, ao meio dia para assar de noite e já fica pronto para o domingo que é o  único dia que tem pra dormir até mais tarde. Já o tempero para o frango é o orégano e para a carne, sal grosso. Salada, pão d´água e cerveja, que não pode faltar. Gaúcho tem que ter todo fim de semana um churrasquinho, senão não é gaúcho.

 

 

Paulo Roberto Caetano, motorista, 65 anos

     Sou motorista de uma empresa de Cachoeira do Sul. Meu irmão está de aniversário e me convidou para um churrasquinho na casa dele. Vou ter que fazer porque ele não sabe nem acender o fogo. Vim aqui no Mercado comprar uma carnezinha. O segredo é não “apurar” o churrasco. Quanto mais longe do fogo melhor, fica uma carne macia, pega bem o tempero e fica bem gostosa. Só uso sal grosso e boto na hora que ela vai para o fogo. Como acompanhamento, um salsichão, ou um porquinho para aperitivo. E a carne de fundo é a costela. Também faço uma cebolinha assada no espeto, depois a minha mulher tempera. Bebida? Hoje vai ser vinho por causa do nossa temperatura e o nosso clima, cai melhor um tinto. O ritual é levantar de manhã, ver se os espetinhos estão prontos, ver o carvão, fazer um fogo. Música? Curto mais samba de raiz, faço uma caipira, o pessoal vai se reunindo, recebo a visita de amigos que tocam samba comigo.

 

 

Luzardo Alves dos Santos, taxista, 61 anos

     Venho do bairro Lomba do Pinheiro para buscar. Ripa, porco, salsichão, coraçãozinho, onde tem o melhor preço. O ritual do churrasco é acordar às 8 horas, tomar um chimarrão e preparar a carne. Ali pelas 11 e meia boto no fogo pra comer à meia hora. O tempero normal, sal grosso uma salmourinha pra não queimar muito a carne, um limãozinho – é invenção porque o certo mesmo é só sal grosso, como no churrasco campeiro. Também uso cebolinha picadinha com um pouquinho de azeite, sempre tem uma saladinha diferente. Bebida é mais refrigerante, pouca cerveja. Gosto mesmo é de curtir ficar em casa mesmo que é bom. Motorista está sempre cansado.

 

 

Marco Antonio Sena Percival, zelador, 39 anos

     Sou de Jaguarão, estou a passeio, na casa do meu cunhado. “Fui contratado para fazer o churrasco. Ele me bota nesta empreitada de fazer o churrasco, que o homem é fraco. O grande segredo é gostar de fazer churrasco. Tempero e sal grosso, sem muita mudança e bom fogo. Gosto de fazer costela, vazio, picanha, geralmente. Também costumamos fazer uma linguiça que a gente traz da fronteira, que é muito boa. E sem muito pão, que é para não estragar o gosto de churrasco. Mas a grande jogada é a reunião familiar, a partir daí vai rolando. O objetivo principal não é comer, mas a confraternização, o bate papo bem descontraído. E cerveja, evidentemente!

 

 

Luiz Torrano, psicólogo e consultor de RH, 28 anos

     Costumo comprar carne no Mercado Público. Costela, maminha, vazio, picanha, são os clássicos. E também coraçãozinho, linguiça. Faço o meu churrasco em casa. Hoje vamos fazer um futebol e depois aquela carne. O tempero é sal grosso, coraçãozinho com limão e orégano. Como acompanhamento, cebolinha, batata e cerveja e a pedida da galera, caipirinha. Também gosto de fazer batata doce direto na brasa, no fogo, na grelha, a galera gosta de inventar. “Às vezes faço recheada, com gorgonzola, ou roqueford, enrolada no papel alumínio, ou então no espeto mesmo, é uma receita uruguaia. Sobrtemesa? Abacaxi com canela, vai assando ou bananinha na grelha com casca e tudo, pode fazera banana com chocolate, doce de leite ou canela, é só abrir e colocar. E dá uma grelhadinha.

COMENTÁRIOS