A charmosa Praça Parobé

 

A antiga e charmosa Praça Parobé -  Jornal do Mercado

Foto: Arquivo JM

Antes do ser habitado por ônibus, ele era ocupado por uma praça arborizada com jardim de estilo francês, a chamada Praça Parobé.

Sua construção começou em 1925, sob o comando do intendente Otávio Rocha. Originalmente, o espaço da Praça era uma doca destinada a ancoradouro de pequenas embarcações. Porém em 1919, em função do Cais do Porto, ela foi definitivamente aterrada. Com o aterramento da área de 3,2 mil m², o plano era construir ali um Teatro Municipal, mas a ideia acabou mudando de percurso. Otávio Rocha decidiu implantar uma praça pública no local para servir como ponto dos Navegantes e São João, evitando a volta pelas Ruas 24 de Maio, Andradas e Dr. Flores.

Com a decisão tomada através do Ato nº 24, de 17/10/1925, foi criada a Praça Pereira Parobé, nome este que faz homenagem ao engenheiro, professor, político e ex-secretário das Obras Públicas do Estado, João José Pereira Parobé. O antigo ambiente foi finalmente inaugurado em 1927. Um tempo depois, em 1935, a mando do intendente Alberto Bins, houve a construção de um abrigo para a espera dos bondes.

O jardim de estilo francês da Praça ainda recebeu um chafariz de ferro bronzeado que existira na Praça 15 de Novembro, e que hoje se encontra no Parque Farroupilha (Redenção). Por conta da grande enchente que atingiu Porto Alegre em 1941, toda a sua extensão foi destruída. Somente nos anos 2000 foi construído o Terminal Parobé, que está em atividade até o momento.

O local ainda era usado pelo seu vizinho de porta, o Mercado Público, como uma espécie de estacionamento para carroças, que carregavam e descarregavam mercadorias para os comerciantes das bancas.

COMENTÁRIOS