A cerveja é… SAÚDE!!!

Este produto, além de água, malte de cevada, lúpulo e carboidratos, contém:

  • Vitaminas do complexo B, que atuam nos músculos, nervos e cérebro (B1), nos tecidos (B2), no metabolismo dos carboidratos e gorduras (B5) e no dos aminoácidos/proteínas (B6).
  • Folatos: previnem, reduzem ou retardam o mal de Parkinson e o de Alzheimer.
  • Prolactina: anti-inflamatória, contra alergias e a osteoporose.
  • Fósforo e magnésio: para a composição dos ossos.
  • Potássio e cálcio: para o bom funcionamento do coração.
  • Ácido nicotínico: presente na cerveja de trigo, auxilia no tratamento da acne.
  • Lupulina: evita o desenvolvimento de micro-organismos patogênicos.
  • Xantohumol: antioxidante, previne o câncer de próstata.
  • Etanol: em pequenas doses, dilata os vasos, aumenta o nível do colesterol bom (HDL) e também o apetite, induzindo a produção de ácidos gástricos para a digestão.

 

BURGOMESTRE, por Sady Homrich

Parece a bula de um medicamento, mas trata-se de uma lista de algumas das substâncias que estão presentes na cerveja! Além de possuir alto valor nutritivo, ser fácil e rapidamente assimilada pelo organismo, seus componentes indicam salubridade. São vitaminas, minerais, carboidratos e proteínas. Os sais minerais incluídos em sua composição (cerca de 0,4 g/L) correspondem a 10% das necessidades diárias de um ser humano!

Diversos estudos demonstram que a cerveja, consumida com moderação, é uma bebida saudável, que proporciona efeitos positivos, entre eles a melhoria da capacidade física, a redução dos estados ansiolíticos e depressivos (pois auxilia a produção de serotonina), a diminuição das pressões sistólicas e diastólicas e a redução dos riscos de infartos e cardiopatias em geral.

Entende-se como consumo moderado a ingestão diária média inferior a 1 L de cerveja até 5% v/v, o que corresponde a menos de 45 g de álcool por dia.  Parece muito? Então encontre o seu equilíbrio. Parece pouco? Será que não tá na hora de maneirar sua dose?

Nosso objetivo não é fazer qualquer espécie de apologia ao consumo de álcool. Mas para experimentar as opções que mercado coloca à nossa disposição sem culpa e para que o consumo de cerveja seja apenas prazeroso, damos algumas sugestões:

  • As cervejas artesanais e especiais que não possuem produtos químicos são melhores e mais salutares.
  • Evite as cervejas mais baratas e misturas de diferentes bebidas alcoólicas.
  • Não beba se estiver tomando remédios. O aumento de diurese provocado pela cerveja pode, por exemplo, eliminar os antibióticos da corrente sanguínea antes do tempo.
  • Alimente-se antes de tomar cerveja. Intercale outros líquidos não alcoólicos durante o consumo contínuo de cerveja para diminuir o efeito alcoolizante.
  • Bebida alcoólica e direção não combinam. O álcool relaxa, mas diminui os reflexos necessários aos motoristas.
  • CUIDADO com o teor alcoólico de algumas cervejas, podem ser tão altos quanto o do vinho.
  • Não fique quieto quando disserem que o vinho é a única bebida que faz bem à saúde!

Agora aproveite que o clima de verão aumenta a sede e procure uma cerveja mais leve para evitar surpresas ao levantar da cadeira de praia. Minha sugestão para ajudar a aplacar o calor tropical são as suaves Witbiers. Cervejas de trigo belgas de baixo amargor, menos encorpadas e alcoólicas que as Weizenbier alemãs, também de trigo. São condimentadas com especiarias, frequentemente sementes de coentro e casca de laranja (ou outra fruta cítrica) e ficam agradáveis bem geladas!

A marca mais famosa é a belga Hoegaarden (4,9% alc), responsável pelo renascimento desse estilo no século passado graças ao leiteiro Pierre Celis, que largou tudo para fazer a cerveja que mais gostava.

Também sugiro as locais Whitehead Witbier (5,0% alc), de Eldorado do Sul, a Elementum Cosa Nostra (5,0%) de Novo Hamburgo.

Curiosidade: em setembro de 2015, a Baden Baden Witbier, de Campos do Jordão/SP, conquistou o International Beer Challenge, disputa realizada em Londres com mais de 630 cervejas de 30 países!

Próximo passo: resfrie bem sua Witbier, sirva no copo correto com um belo colarinho e, literalmente… SAÚDE!

 

Que a fonte nunca seque!

COMENTÁRIOS