64ª Feira do Livro de Porto Alegre destaca diversidade

De 1º a 18 de novembro, o público poderá contar com 104 bancas de livros espalhadas pelos 9 mil m² de área total e 6 mil m² de área coberta. Além disso, estão previstas mais de 800 atividades gratuitas entre oficinas, mesas de debate, palestras e espetáculos teatrais. A República Tcheca é o País Convidado de Honra, que vai contribuir com estande próprio na Área Internacional e programação nos primeiros quatro dias do evento.

Divulgação

A Feira do Livro de Porto Alegre chega em 2018 se propondo a trazer para a Praça da Alfândega um ambiente inclusivo que prevaleça o protagonismo, a diversidade e a representatividade. O debate girará em torno de temas como política, neoliberalismo, racismo, feminismo, questão dos imigrantes e refugiados, etc. “Também, o mote da nossa campanha é a praça, como retomada do espaço publico, como uma fonte de reconhecimento, de trocas, o que a praça representa para a cidade e para o povo”, diz Isatir Bottin, presidente da Câmara Riograndense do Livro (CRL). “A organização se deu com muitas parcerias, pelo fato de não termos muita verba disponível para o evento. Diversas entidades nos apoiam e, por meio disso, se montou uma programação muito diversificada e conectada com o momento atual como deve ser”, complementa.

 

Foto: Fabiane Pereira

Destaques da edição

De acordo com a organização, as atividades da Feira terão dois eixos principais. Um aborda o protagonismo feminino na literatura com a participação de autoras internacionais como Scholastique Mukasonga (Ruanda, 10 de novembro), Paula Anacaona (França, 17 de novembro) e Marta Breen e Jenny Jordhal (Noruega, 17 de novembro). Outro eixo da programação será voltado para a política, história, cidadania e meio-ambiente, reunindo autores como Alcy Cheuíche, Rafael Guimaraens, André Marenco, Juremir Machado da Silva e Dulce Helfer, junto a temas atuais como os protestos de 2013, o avanço neoliberal dos anos recentes e os 50 nos do Maio de 68.

Outros importantes nomes da literatura internacional e brasileira também se farão presentes na Feira, como o australiano Stephen Michael King (05 de novembro), Monja Coen (08 de novembro), o cantor e compositor Sérgio Reis (08 de novembro), o quadrinista Edgar Franco (11 de novembro), a portuguesa Ana Margarida de Carvalho (11 de novembro), o cartunista Ziraldo (16 de novembro), entre outros.

 

Patrona

Pelo terceiro ano consecutivo uma mulher estará ocupando o cargo de patrono da Feira do Livro de Porto Alegre. Maria Carpi foi anunciada em cerimônia realizada na última quinta-feira(18), no Centro Cultural da Ufrgs. Ela é a sétima mulher escolhida como homenageada da Feira. Nascida em Guaporé, em 1939, estreou na literatura em 1990, aos 51 anos. Ao longo do tempo, recebeu o reconhecimento da crítica por meio de diversos prêmios e distinções. Seu trabalho mais recente é um volume de poesias intitulado Tudo que é belo é efêmero lançado junto com seu filho, o também escritor e jornalista Fabrício Carpinejar. Além de Maria Carpi, os autores Caio Ritter, Celso Gutfreind, Cláudia Tajes e Leticia Wierzchowski também integraram a lista de patronáveis. Na próxima edição do Jornal do Mercado, você confere uma entrevista exclusiva com a poeta Maria Carpi.

 

Serviço | A 64ª Feira do Livro de Porto Alegre ocorre de 1º a 18 e novembro, na Praça da Alfândega e demais locais do Centro Histórico.

Horário de Funcionamento | Área Infantil – Bancas: 9h30 às 20h30 / Programação: 9h às 20h30
Área Geral e Internacional – Dias úteis e domingo: 12h30 às 20h30 / Sábado: 10h às 20h30

Acessibilidade | A Estação da Acessibilidade, instalada na Praça da Alfândega, ao lado da Central de Informações, oferece, entre outros serviços, passeios guiados para cegos e surdocegos, tradução em libras e empréstimo de cadeiras de rodas.

Site da Feira | Toda a programação, incluindo oficinas e sessões de autógrafos, já está disponível no site www.feiradolivro-poa.com.br.

 

 

COMENTÁRIOS